Cachorro deficiente é abandonado duas vezes no mesmo dia; conheça Tintim

Lívia Marra

Um cachorro com deficiência nas duas patas dianteiras foi abandonado duas vezes no mesmo dia em São Leopoldo (RS).

Segundo a prefeitura, tudo começou com uma briga de casal. A mulher deixou o cãozinho em frente ao trabalho do marido. Ele, por sua vez, usou um veículo da empresa para levar o animal até a Sempa (Secretaria de Proteção Animal).

O caso aconteceu no dia 2. Inicialmente, as equipes pensaram se tratar de um cachorro perdido, já que ele estava de coleira e em bom estado de saúde.

Porém, denúncias apontaram o abandono, e uma câmera de segurança flagrou o momento em que a mulher deixou o animal em frente à empresa.

As imagens mostram quando a motorista para, desce, abre a porta traseira e um cachorro preto sai do veículo. Em seguida, ela retira o cachorro deficiente do carro e ajuda o outro pet a voltar para o banco traseiro. Quando vai embora, o animal aparenta ficar desorientado, e, com mobilidade reduzida, não consegue acompanhar a mulher.

Cachorro sendo deixado na rua (Reprodução/ Vídeo)

O homem, ao levar o cachorro à Sempa, omitiu ser o responsável por ele, afirma a administração municipal.

O cão foi levado para o canil municipal e recebeu o nome de Tintim.

De acordo com o secretário Anderson Ribeiro, o caso foi registrado na Polícia Civil por meio de Boletim de Ocorrência online.

Abandono é crime. Pela Lei de Crimes Ambientais, a pena prevista para quem comete maus-tratos contra animais é de três meses a um ano de detenção, além de multa —pode ser aumentada de um sexto a um terço se ocorrer morte do animal. No caso de crimes de menor potencial ofensivo (penas de até 2 anos), pode não ocorrer a abertura da ação penal, e a punição normalmente é convertida em prestação de serviço.

A pena é considerada branda, mas, para que ela ocorra, o caso precisa ser denunciado.

*

Leia também: Justiça definirá destino de Tintim

*

Siga o Bom Pra Cachorro no Facebook e no Instagram

Quer ver a história do seu pet publicada ou quer sugerir reportagem? Mande para bompracachorroblog@gmail.com  ou marque no Instagram