Rio vacina cães e gatos contra a raiva; veja programação

(Fotolia)
Lívia Marra

A campanha “Se liga, bicho! Raiva é caso sério”, para imunizar cães e gatos contra a doença, começa neste sábado (20) e vai até 15 de dezembro, no Rio.

A raiva é doença letal, que atinge os mamíferos e que deve ser preocupação constante de tutores, mesmo que os casos já não sejam tão frequentes no Brasil. A vacinação dos animais é única forma de manter a doença sob controle.

A campanha será dividida em cinco etapas, aos sábados, para alcançar todas as regiões da cidade. A primeira, neste sábado, será realizada em bairros da zona sul, centro, parte da zona norte, Ilha do Governador e Paquetá.

Segundo a prefeitura, vacinadores estarão, das 8h às 17h, em 145 postos espalhados pelos bairros Caju, Santo Cristo, Saúde, Fátima, Centro, Estácio, Rio Comprido, Catumbi, Cidade Nova, Catete, Laranjeira, Cosme Velho, Flamengo, Botafogo, Humaitá, Copacabana, Leme, Urca, Gávea, Rocinha, São Conrado, Vidigal, Leblon, Ipanema, Jardim Botânico, Santa Tereza, Glória, São Cristóvão, Mangueira, Benfica, Tijuca, Alto da Boa Vista, Vila Isabel, Grajaú, Andaraí, Maracanã, Bancários, Cocotá, Tauá, Freguesia, Portuguesa, Ilha do Fundão, Figueira, Praia da Rosa, Cacuia, Jardim Carioca, Moneró, Portuguesa, Tubiacanga, Zumbi, Jardim Guanabara, Galeão, Dendê, Pitangueiras e Ilha de Paquetá. Os endereços de todos os postos podem ser conferidos aqui.

Quatro Kombis também ficarão em locais de difícil acesso na Mangueira, Tuiuti, Pitangueiras e Vidigal, e outra vai atender moradores de rua que têm animais e vivem nesses locais contemplados na primeira etapa, afirma a administração municipal.

Para a vacinação, cães deverão estar com coleira e guia, e gatos em caixas de transporte apropriadas. Animais com temperamento agressivo devem estar com focinheira.

A prefeitura afirma que sintomas como dores no local da aplicação, febre e comportamento mais quieto do animal podem ocorrer por até 36 horas após a vacinação.

As próximas etapas da campanha serão nos dias 10 e 24 de novembro e 8 e 15 de dezembro, das 9h às 17h, em outros pontos da cidade.

No ano passado, 468 mil animais foram vacinados, e a meta agora é chegar a 500 mil.

A raiva está controlada e não há registro de casos em humanos há 34 anos no Rio, mas ainda preocupa, já que a cidade tem número alto de morcegos, cachorros e gatos —principais transmissores do vírus.

Após o surgimento dos sintomas, não há cura para os animal. Em humanos, a letalidade é próxima a 100%. No Brasil, apenas dois pacientes sobreviveram.

Clique aqui e saiba mais sobre a doença, conheça sintomas e saiba o que fazer.

(Imagem: Fotolia)