Em meio a turbulências, rainha Elizabeth ganha companhia de dois corgis

Em meio ao isolamento imposto pelo coronavírus e turbulências na monarquia britânica, a rainha Elizabeth 2ª, 94, tem encontrado conforto na companhia de dois novos amigos: são cães da raça corgi, a sua preferida.

Uma fonte disse ao jornal The Sun que a rainha está encantada e que os animais levam barulho e energia ao Castelo de Windsor, enquanto seu marido, o príncipe Philip, 99, está internado.

Elizabeth ama corgis e já criou várias gerações desses animais.

Susan, seu primeiro cachorro, foi um presente de aniversário de 18 anos, em 1944. Ela conviveu com corgis até 2018, quando morreu o último. Nesse período, muitos cães foram imortalizados com ela em fotografias ou pinturas oficiais.

Segundo a agência AFP, além da saúde do marido, Elizabeth enfrenta a crise causada pela entrevista que o príncipe Harry e a esposa, Meghan, concederam à Oprah Winfrey.

Em um trecho divulgado pela CBS, Meghan acusa o Palácio de Buckingham de “perpetuar falsidades” sobre ela e o marido.

Em fevereiro, o Palácio de Buckingham anunciou a separação oficial entre a família real britânica e o príncipe Harry e a mulher. Com a decisão, ambos deixaram de ser membros ativos da monarquia. O processo de rompimento chega ao fim mais de um ano depois de Harry e Meghan anunciarem repentinamente, em janeiro de 2020, que estavam se afastando da família real para trabalhar na América do Norte e conquistar a própria independência financeira —eles deixaram oficialmente suas funções reais no dia 31 de março do ano passado.

*

Siga o Bom Pra Cachorro no Facebook, no Instagram ou no Twitter.

Quer ver a história do seu pet publicada ou quer sugerir reportagem? Mande para bompracachorroblog@gmail.com  ou marque no Instagram