Cachorro pode comer milho, pinhão ou pé de moleque?

(Fotolia)
Lívia Marra

Impossível resistir às comidinhas juninas, e cães também podem provar algumas dessas delícias.

Em quantidades pequenas, eles podem comer pipoca, milho verde, pinhão. Tudo, claro, sem tempero.

Mas o tutor deve ter alguns cuidados. No caso da pipoca, o petisco deve ser oferecido sem aquele eventual milho não estourado por completo —que pode até provocar engasgos no pet. O pinhão é calórico, e não deve ser dado a animais diabéticos. Temperos podem causar distúrbios digestivos.

Quem quiser dividir o prato com o melhor amigo, deve servir as guloseimas como um petisco, e nunca como refeição.

Segundo Carla Maion, coordenadora técnica do Pet Nutri da Health for Pet, a quantidade depende do tamanho do cachorro, mas não deve ultrapassar 15% do que ele ingere de ração por dia.

Carla diz que o tutor deve suspender a oferta e procurar auxílio do veterinário se o animal sentir enjoo, náuseas ou apresentar fezes pastosas.

NEM PENSAR

Em épocas juninas, pé de moleque, paçoca e outras iguarias feitas à base de amendoim estão em todas as mesas e festas. Mas os animais não podem comer, assim como qualquer outro doce.

E alguns alimentos são tóxicos e podem afetar a saúde do bichinho. Ele deve ficar longe de chocolate, macadâmia, molhos temperados à base de alho e cebola e bebidas alcoólicas.

Caso o cãozinho roube uma dessas gostosuras, vale ficar atento a seu comportamento e avisar ao médico, conforme a quantidade ingerida ou mal estar apresentado.

De acordo com a veterinária, em alguns casos, o pet pode precisar até de medicações intravenosas para alívio de sintomas.