Cães de rua são mortos em cidades da Copa, denunciam parlamentares russos

Por Lívia Marra

Cães de rua estão sendo mortos nas cidades onde será realizada a Copa, afirmam parlamentares russos, na quinta-feira (11).

“Recebemos vários apelos de ativistas pelos direitos dos animais e de cidadãos solidários que dizem que estão sendo realizados tiroteios em massa e eutanásia de animais de rua em várias cidades anfitriãs da Copa do Mundo”, disse ao diário “Parlamentskaya Gazeta” o chefe do comitê de proteção ambiental da Câmara de Deputados, Vladimir Burmatov, segundo a agência AFP.

Aproximadamente 2 milhões de animais vivem nas ruas das cidades-sede, estimou no mês passado o vice-primeiro-ministro russo, Vitaly Mutko. Ele pediu aos responsáveis que tomassem as medidas necessárias para resolver o problema com humanidade.

Conforme a agência de notícias, Burmatov disse que o comitê enviou uma carta ao ministro dos Esportes, Pavel Kolobkov, para alertar sobre “a destruição em massa”. Ele defende que os cães sejam enviados a abrigos temporários e esterilizados.

“Estas ações perturbadoras precisam parar, a reputação de nosso país está em jogo”, disse.

De acordo com o jornal local, o ministro dos Esportes ordenou que as cidades usem outros métodos, para evitar uma reação pública negativa.

A Copa começa em 14 de junho e será disputada em 11 cidades.

Apesar de os relatos para “limpar” as ruas das cidades-sede, o presidente russo, Vladimir Putin, é conhecido por ser um apaixonado por cães. Em outubro de 2017, ganhou um filhote do líder do Turcomenistão, Gurbanguly Berdymukhamedov, presente pelos seus 65 anos. E até até posou para calendário fazendo carinho em animais.