Cachorro que teve patas mutiladas ganha próteses como as de atletas paraolímpicos

Por Lívia Marra

Um cachorro que teve as patas dianteiras mutiladas se adaptou bem às próteses e agora leva uma vida normal, na Tailândia.

Cola tinha cerca de um ano quando foi atacado com uma espada, em 2016, após mastigar o sapato de um vizinho, que estava fora de casa. Atendido pela ONG Soi Dog, ele foi medicado e ganhou próteses que, depois, foram trocadas por um modelo mais leve, parecidas com as de aletas paraolímpicos.

O blog contou a história de Cola no ano passado, quando ele ganhou os primeiros equipamentos e já podia correr e brincar.

X

Na ocasião, Mike Pullen, diretor de marketing da ONG disse que o cão havia sido entregue à Soi Dog pelo dono, que temia o vizinho e não tinha condições de arcar com os custos do tratamento.

O cão vive com os fundadores da ONG, o casal britânico de aposentados Gill e John Dalley, em Phuket. Gill perdeu as duas pernas em 2004, quando adoeceu após entrar em área inundada para resgatar um animal, e ajudou Cola na reabilitaçao com as próteses.

Segundo a agência France Presse, apesar dos avanços no dia a dia de Cola, John decidiu recorrer a uma empresa local especializada em próteses humanas. Para ele, o modelo mais leve dá mais equilíbrio ao cachorro.

“É incrível como os cães se adaptam rapidamente”, diz ele, que além de Cola tem mais oito cães.

De acordo com John, Cola é o primeiro cão a usar próteses como as de atletas paraolímpicos, informou a AFP.