Decoração de Natal pode representar risco a pets; entenda

Por Lívia Marra

Enfeites, bolinhas coloridas e luzinhas dão um ar ainda mais especial ao Natal. Mas a decoração da casa pode representar risco aos pets.

Cães e gatos adoram brincar com uma novidade, e uma árvore cheia de objetos pendurados e com luzes piscando pode parecer um parque de diversão para eles. Mas, nesse caso, podem engolir peças, sofrer ferimentos e até choques elétricos.

É possível que filhotes, que roem tudo o que acham pela frente, se interessem também pelos fios do pisca-pisca. “Além do perigo do choque, existe o risco da queda da árvore em cima do bichinho”, diz Carla Berl, diretora do grupo Pet Care de Hospital Veterinário.

As pequenas lâmpadas podem causar cortes na boquinha e, se ingeridas, até perfuração do estômago e intestinos, alerta o Hospital Veterinário Senna Madureira, em São Paulo.

X

Levantamento feito no hospital mostra que de 1980 até 2016 houve um aumento de 150% de animais que se acidentaram com decoração natalina.

Os problemas mais comuns são os cortes causados por bolas de vidro, que se estilhaçam ao caírem da árvore, formando pontas e cacos perigosos aos animais.

Além disso, todo pequeno enfeite pode acabar abocanhado e engolido. Nesse caso, o animalzinho corre o risco de precisar até de cirurgia.

BELEZA E SEGURANÇA

Neste ano, o Senna Madureira montou uma decoração “pet friendly” para mostrar que é possível ter adornos seguros.

Contra intoxicação, plantas de plástico. As bolas também são de plástico, e não muito pequenas para evitar que sejam engolidas.

“Bolas de plástico ou acrílico são uma excelente opção por trazerem um colorido que todos querem para o Natal, mas que não estilhaçam ao caírem no chão. Apesar de serem mais seguros, devemos lembrar que todo e qualquer objeto, por mais que possam parecer seguros, devem ser sempre utilizados de maneira responsável quando se tratam de animais. Evitar o contato deles com os bichos também é importante para evitarmos acidentes”, diz Mario Marcondes, diretor clínico do hospital.

Contra fios, o pisca-pisca tem bolinhas de plástico iluminadas por pilhas. Nos jardins, enfeites usam energia solar.

“Hoje, com a evolução tecnológica, os enfeites oferecem riscos menores para as crianças e isto beneficiou também os  animais —que estão expostos a riscos muito semelhantes aos das crianças”, afirma Marcondes, que é idealizador do projeto “Natal pet friendly”.