CIA ‘demite’ filhote sem habilidade para detectar explosivos

Por Lívia Marra
20/10/2017 – Após Lulu, CIA apresenta novo cão em treinamento

A CIA (agência de inteligência do governo americano) demitiu uma cadelinha que estava sendo treinada para detectar explosivos. Isso porque Lulu demonstrava não ter a menor vontade (ou habilidade) para o trabalho.

Em publicações em rede social, o grupo diz que a cadela não se interessava em procurar bombas. Mesmo estimulada com comida ou brincadeiras, ela não estava se divertindo –passo importante para que o treino resulte em um bom trabalho.

Assim, pensando na saúde do animalzinho, decidiram que ela seria desligada do ‘quadro de funcionários’.

X

A boa notícia é que ela foi adotada pelo treinador e agora passa os dias brincando com seus filhos e um novo amigo e farejando coelhos e esquilos no quintal, escreveu a CIA.

OUTRO CASO

Gostar do que se faz é importante em qualquer profissão. Com os animais não é diferente.

Em junho, o blog mostrou a história de Gavel, pastor alemão que seria treinado para atuar na polícia de Queensland, na Austrália, mas foi ‘demitido’ por ser muito dócil.

O governo diz que, como outros cães aspirantes ao grupo policial, Gavel não mostrou aptidão necessária para trabalhar na linha de frente. Mas, por seu talento, ganhou outro ‘emprego’: bastante sociável, foi levado para a sede do governo para acompanhar o governador em cerimônias oficiais e receber visitantes e turistas.