Animais vítimas de maus-tratos ganham advogados em tribunais de Connecticut

Por Lívia Marra

Advogados e estudantes de direito podem atuar em tribunais de Connecticut, nos Estados Unidos, como defensores de cães e gatos vítimas de maus-tratos.

A lei que permite a medida –a primeira do tipo no país– foi aprovada no ano passado, segundo o jornal “The New York Times”. 

Em muitos casos, os advogados apelam para uma investigação, como examinar registos médicos e entrevistar autoridades de vigilância sanitária para reforçar o caso.

“A lei é realmente inovadora”, disse David Rosengard, um advogado do Fundo de Defesa Jurídica dos Animais, organização que apoiou a legislação, de acordo coma agência Ansa. “Para ter justiça, há necessidade de uma terceira voz naquela sala”, afirmou.

De acordo com a agência de notícias, dados criminais do Estado mostram que dos mais de 3.500 casos de agressão a animais denunciados entre 2005 e 2015, 47% não foram processados, outros 33% foram rejeitados e 18% acabaram em veredictos de culpado.