Cachorro também fica gripado; saiba como identificar e prevenir 

Por Lívia Marra

Espirro, tosse, secreção nasal e ocular, prostração e diminuição de apetite podem ser sinais de gripe também nos animais.

“Mas a gripe pode se agravar e fazer com que o pet desenvolva pneumonia e dificuldade respiratória”, explica a veterinária Gabriela Bianchi, da Petz.

Nos cães, a doença –também chamada de tosse dos canis ou traqueobronquite infecciosa canina– é transmitida por meio de vírus pelo ar, secreções respiratórias, contato direito com o cão infectado e objetos contaminados.

Segundo a veterinária, há vacina para evitar doenças típicas do tempo mais frio, quando aumentam os casos de problemas respiratórios.

“Há duas formas de vacina para os cães: a intranasal, que pinga uma gotinha no nariz do pet; e a injetável, aplicada embaixo da pele. Ambas têm a mesma eficácia”, afirma.

Devido à transmissão, mais de um cachorro na mesma casa pode ficar doente ao mesmo tempo, mas essa gripe não atinge os seres humanos ou outras espécies.

No entanto, gatos também adoecem. “Existem vacinas próprias para cães que protegem contra estes agentes. Nos gatos, o vírus da rinotraqueíte é responsável pelos sintomas semelhantes ao da gripe, podendo evoluir para pneumonia e até conjuntivite”, diz o veterinário Mario Marcondes, diretor do Hospital Veterinário Sena Madureira, em São Paulo.

Filhotes e idosos –a partir de sete anos– são os mais suscetíveis à gripe.

De acordo com Gabriela, os animais devem começar a ser vacinados ainda filhotes, já que são mais vulneráveis a infecções por não terem o sistema imunológico desenvolvido. Já os idosinhos, que muitas vezes têm outras doenças associadas e são mais debilitados, também merecem cuidado especial.

PREVENÇÃO

Além da imunização, cuidados básicos em casa podem deixar o bichinho mais confortável e com boa saúde.

Eles devem ficar sempre protegidos da ação do tempo. Com dias mais frios, precisam ter à disposição cobertas, casinhas e até roupinhas, especialmente aqueles que vivem em quintais ou na hora do passeio.

Quem dá banho no animal em casa deve ficar atento com a temperatura da água e com a secagem correta da pele e do pelo.