Convivência harmônica entre cães e gatos é possível, diz Alexandre Rossi; saiba dicas

Por Lívia Marra
Texto atualizado às 22h48 – 09/05/2017



Cães e gatos podem conviver de forma harmônica, ao contrário do que muita gente pode pensar. A afirmação é do  zootecnista e especialista em comportamento animal Alexandre Rossi, o pai da Estopinha, 8, do Barthô, 3, e, mais recentemente, da gata Miah.

Quem tem um bichinho de estimação e quer introduzir outro animal na casa –da mesma espécie ou não– precisa tomar alguns cuidados. É preciso ter paciência, esperar o tempo de cada bichinho, respeitar os limites de tolerância de cada um e não avançar sem que todos estejam confortáveis, diz Rossi.

Foi assim no caso de Miah, que se juntou aos irmãos cães no dia 15 de março. “O Barthô é um cachorro muito dócil e logo quis se aproximar de forma amistosa da Miah. Mas como ele é bem agitado, ela não gostou muito das aproximações abruptas e demonstrou isto algumas vezes, dando tapinhas nele. Já a Estopinha tem um instinto caçador bem aguçado e foi este o ‘sentimento’ inicial. Mas com o treinamento iniciado desde o dia que a Miah chegou, a situação está bem controlada”, afirma o especialista.

Entre as dicas para controlar a situação, ele cita: fazer aproximações controladas, garantido que nenhum animal seja submetido a muito estresse; fazer associações positivas com a presença um do outro, usando recompensas valiosas para os animais e, finalmente, ter controle da situação, para evitar ataques ou brigas.

“Ainda existe o mito de que cães e gatos não podem conviver. Há casos em que não serão grandes amigos, mas é possível, sim, uma convivência harmônica. Cada situação tem sua peculiaridade assim como cada animal, seu temperamento individual. A maior preocupação deve ser com a segurança, para evitar ataques ou brigas que podem causar acidentes. Portanto, conhecer o comportamento individual de cada animal é muito importante para saber como agir”, afirma.

‘OS SEGREDOS DOS GATOS’

Ao Bom Pra Cachorro Rossi afirma que os felinos “são tão dóceis e companheiros como os cães”.

Nesta terça (9), ele participou –com Estopinha e Barthô– de uma sessão de autógrafos do livro “Os Segredos dos Gatos”, em São Paulo.  A obra passou por uma revisão de conteúdo e ganhou nova capa.

“O livro foi escrito em parceria com a veterinária Paula Itikawa há alguns anos, juntando nossa paixão pelos felinos. Recentemente, finalizamos a revisão do livro, com mais informações e embasamento científico para os dados que compilamos na obra. O nome ‘Os Segredos dos Gatos’ vem justamente daquele mistério fascinante que envolve estes animais incríveis”, diz.