Cachorro adotado por posto de gasolina tem até crachá de funcionário em SP

Por Lívia Marra

Ele chegou de repente, meio arisco, mas fez amigos e há cerca de sete meses se incorporou à equipe de funcionários de um posto de combustíveis em Jaú, interior de São Paulo. Com idade estimada entre 8 e 9 anos, o cachorro tem até crachá, com foto e tudo.

O cão ganhou o nome de Nacional –o mesmo do posto– e faz sucesso entre ‘colegas de trabalho’ e clientes.

Beatriz Furlanetto, filha do dono do estabelecimento, diz que o cachorro chegou machucado, com fome e com sede. Ganhou comida e, em seguida, atendimento veterinário e banho.

Ela afirma que uma foto do animal chegou a ser publicada na internet, mas o possível dono nunca foi localizado. 

Segundo Beatriz, caso Nacional não se adaptasse no posto, seria levado à chácara, onde há outros cães –a família tem, no total, mais oito cachorros. Mas parece que ele gosta de viver ali. 

“Ele fica com o guarda a noite toda, e o dia todo recepciona os clientes. Ele fica solto, mas como já é rotina dele, não sai de lá. Para fazer as necessidades, atravessa a rua para ir a um terreno baldio”, afirma.

Como era chamado de ‘funcionário’ pela própria equipe do posto, acabou ganhando um charmoso crachá, com sua identificação.

X

“Decidimos batizar ele como colaborador. Além dele deixar o clima descontraído, ele protege o posto o dia todo. E no crachá está o nome dele e o nome do posto. Caso algum dia ele se perca, tem o contato para que levem ele de volta”, diz.

De acordo com Beatriz, Nacional é um pouco arisco, mas às vezes pede carinho. “Já aconteceu de, por susto, ele latir e ficar desconfiado.

Achamos que ele sofreu muito nas ruas e por isso fica desconfiado das pessoas. Mas conhecemos o temperamento dele e respeitamos isso.”

OUTRO CASO

Em Mogi das Cruzes (SP), o cachorro Negão também ganhou fama ao ‘trabalhar’ em um posto de gasolina.

Adotado há cerca de dois anos, ele circula em busca de carinho dos clientes. Usa até uniforme e também tem crachá.