Mimo em excesso pode prejudicar o animal, afirma veterinário

Por Lívia Marra

Parte da família, o bichinho de estimação deve, sim, ser tratado com muito amor, zelo e paciência. No entanto, mimos em excesso podem fazer mal ao pet –e interferir no comportamento do tutor.

Como consequência, os animais podem desenvolver ansiedade e fobias, segundo o veterinário Márcio Waldman, da Petlove. 

Ele listou cinco práticas que podem ser prejudiciais aos animais. Confira:

– Banho –  os bichinhos não precisam tomar banho com a mesma frequência que nós. O tempo ideal é a cada 15 dias.

– Acessórios – muitos pets mostram que não gostam de laços e sapatinhos. O ideal é respeitar a vontade dele e, se você perceber que algo o está incomodando, tirar.

– Carrinhos e bolsas para transporte – os animais também precisam se exercitar. Por isso,  levar o bichinho sempre no colo para o passeio não é saudável.

– Deixar de sair para ficar com o pet – ao contrário do que muitos pensam, não precisamos estar ao lado do bichinho todo o tempo. Pense nele como um membro da família adulto. Você deixaria de sair de casa apenas porque acha que ele precisará de você?

– Dar muito petisco – os petiscos só devem ser utilizados para ocasiões especiais com o pet, quando ele tem algum avanço no adestramento ou começou a fazer as necessidades no lugar. Utilizar isso a todo instante perde a funcionalidade.