Tela de proteção, fio, produto de limpeza; veja dez dicas para evitar acidentes domésticos

Por Lívia Marra

Assim como crianças, bichinhos de estimação também são curiosos, mexem onde não devem, e qualquer descuido dentro de casa pode se transformar em acidente.

E os riscos vão de choque em equipamentos eletrônicos, intoxicação por produtos de limpezas a afogamento em piscinas.

Embora o risco seja maior com filhotes, o tutor não pode descuidar também dos animais adultos.

“Quando a gente recebe um filhote em casa, tem que pensar que está recebendo uma criança. Tudo que é pequeno [como bibelôs], algo que é perigoso [como plantas toxicas], tem que tirar do alcance dele”, afirma a veterinária Giulliana Tessari, coordenadora do Adote Petz, programa de adoção da rede de pet shop.

Para evitar problemas, a veterinária lista dez dicas. Confira: 

1 – Telas de proteção – são imprescindíveis para quem mora em apartamento e vale para os gatos e os cães, que também gostam de ficar olhando pela janela. “Por exemplo, uma brincadeira para pegar a bolinha perto da janela ou um pulo para alcançar um pássaro podem ser perigosos”, afirma a veterinária.

2 – Fios de aparelhos eletrônicos ou de extensões – É importante verificar se há fios desencapados pela casa, e o ideal seria agrupar a fiação e deixar longe os bichos. Além de choques devido a mordidas ou esbarrões, pode ocorrer enforcamento –principalmente em gatos que adoram se enrolar. 

3 – Cozinha – Aqui há uma série de riscos: cuidado com alimentos que caem no chão, pois podem fazer mal ao pet; além disso, facas e objetos pontiagudos devem ser guardado sem armários fechados. E atenção para que o contato com panelas ou líquidos quentes não queimem o bichinho. 

4 – Área de serviço – Produtos de limpeza nunca devem ser deixados no chão, já que cães e gatos costumam ser curiosos e podem se intoxicar. A lata de lixo deve ficar bem fechada porque, além dos restos de alimentos pode conter objetos cortantes e tóxicos.

5 – Objetos que caem no chão – Brincos, anéis, chaves, canetas, lápis, moedas, agulhas, sacos plásticos e bolas de pingue-pongue podem virar “brinquedo” para o pet e, se engolidos, provocar sequelas e até a morte.

6 – Sala e quarto – aqui a dica é especialmente para os gatos, que amam caminhar por prateleiras e móveis altos. Cuidado com enfeites que quebram facilmente e podem machucar o bichinho.

7 – Banheiro – Embalagens de medicamentos devem ficar bem fechadas e guardasse no alto. Tesouras e lâminas devem ficar em gavetas, para que o pet não tenha contato.

8 – Área externa – Portões com dispositivo elétrico ou lanças pontudas podem machucar o animal. Mantenha portas fechadas para evitar que o pet saia e se perca. E cuidado também algumas espécies de plantas no jardim, que são tóxicas para os pets, como antúrio, comigo-ninguém-pode, espada de São Jorge.

9 – Piscina – Contra afogamento, vale colocar proteção ou ensinar o cãozinho a usar a escada para sair da água. 

10 – Carro – Pets também precisam cinto de segurança. Há modelo especial para cães, mas outra opção é usar a caixa de transporte. Gatos devem permanecer nas bolsas ou caixas de transporte durante o trajeto.