Cão adotado na Bolívia e trazido ao Brasil é ‘meio gato, meio cachorro’, diz tutora

Por Lívia Marra
Qual a história do seu cachorro? Conte para o blog!
Johnnie, 5, entrou na vida da médica Lívia Maria Moraes Dumont com um olhar doce de “por favor, me adota!”. O cãozinho, então com 40 dias, morava na Bolívia. Agora, vive em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. Adora seu patinho de brinquedo e é ‘meio gato, meio cachorro’.

“Johnnie tem mania de andar pelo encosto do sofá. Ele se esfrega nas nossas pernas e tem muitos bigodes, como os gatos”, afirma a tutora.

Lívia conheceu o cãozinho quando estudava na Bolívia. Ela contou ao blog que, na ocasião, não pensava em adotar um pet, mas o bichinho chegou por meio de uma colega.

“Essa minha colega queria adotar a irmãzinha dele, mas a dona só deixaria se adotasse os dois. Então, ela meio que forçou a barra, levando ele na minha casa. Ela sabia que eu amava animais e que não resistiria”, afirma.

X

Segundo a médica, o cãozinho vivia em um local humilde, com casas de madeira e chão de terra.

Lívia afirma que Johnnie tem “cidadania brasileira”. A mudança para o Brasil dependeu de documentação –que inclui parecer de um veterinário.

“Acho que ele ficou com muito medo no avião. Infelizmente, não pôde ir comigo, foi no compartimento de carga. Quando cheguei em São Paulo deu pra perceber que ele estava desesperado”, conta.

Mas o esforço valeu à pena. “Filho único”, Johnnie é amado, adora brincar, passear na rua e se exibir com seu patinho de brinquedo.

” Ele é cheio de características. Meio gato, meio cachorro, meio pelo de bode e meio lobo. Ele uiva igual lobinho, não sei onde aprendeu. Mas não importa. Veio para encher a casa e meu coração de amor”, afirma.

*

Você tem alguma história bacana sobre seu cachorro? Escreva para o blog. Ela pode ser compartilhada aqui!