Cão policial escapa, atrasa voos e é morto em aeroporto na Nova Zelândia

Por Lívia Marra

Um cão farejador escapou de seus treinadores, atrasou voos e acabou morto a tiro, nesta sexta-feira, no aeroporto de Auckland, na Nova Zelândia.

Grizz, de dez meses, estava sendo treinado pelo Serviço de Segurança da Aviação para encontrar explosivos. Segundo as autoridades, equipes tentaram capturar o animal na pista por mais três horas. Durante esse período, ao menos 16 voos foram afetados.

O inspetor de polícia Tracy Phillips afirmou, de acordo com a agência Associated Press, que a equipe do terminal tentou pegar o animal durante horas, mas que, como último recurso, agentes precisaram ser acionados.

Ainda segundo a agência, uma rádio local informou que o cão escapou quando estava sendo levado a um veículo e um portão de segurança foi aberto. Foram usados brinquedos, outros cães e comida para tentar capturar o animal.

O aeroporto usou as redes sociais para comunicar o caso e transmitir pêsames ao adestrados. A morte provocou reação na Nova Zelândia e pela internet. Muitos perguntavam por que não foi usado um tranquilizante contra o animal.