Tem pet? Veja sete dicas para economizar

Por Lívia Marra

Quem diz que ter um animal de estimação é como ter um filho está coberto de razão. Além de muito amor, é preciso cuidar da alimentação, da saúde, da higiene, do lazer. E isso tem custo.
O tutor de um cachorro gasta, em média, R$ 302 por mês com produtos básicos, segundo pesquisa divulgada no fim do ano passado pela Abinpet (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação).

Comparar preços e ter uma espécie de poupança para o pet são dicas para economizar, sem interferir no bem-estar do animal.

Veja abaixo as sugestões de Robert Dannenberg, CEO da plataforma Pet Booking, para o orçamento não estourar:

– Saiba o que está gastando – colocar na ponta do lápis (ou em planilhas que podem ser baixadas na web) despesas como alimentação, brinquedinhos, banho, tosa, consultas, vacinas, passeadores e outros produtos e serviços.

– Pesquise os preços – comparar preços é a melhor forma de avaliar o custo x benefício. 

– Tenha uma reserva – essa poupança, com uma pequena quantia por mês, pode ser usada em casos de emergências, como problemas de saúde, mas também pode ajudar nas despesas com viagens, por exemplo.

– Fique de olho na saúde – não deixe de vacinar o pet e levá-lo ao veterinário com regularidade. Isso previne problemas de saúde no futuro.

– Cozinhe para o seu pet – preparar a comidinha do seu cão pode ser uma saída para quem procura economizar, além de ser saudável. Consulte o veterinário para saber o que o pet pode ou não comer.

– Compre em grandes quantidades – comprar ração em grandes embalagens pode sair mais barato, mas o tutor deve ficar atento ao prazo de validade e armazenamento. Juntar amigos para comprar quantidades maiores e dividir o produto é uma alternativa.

– Recicle os brinquedinhos – os bichinhos adoram uma brincadeira, e a sugestão é aproveitar roupas velhas, papelão, novelos em um ‘faça você mesmo’ para distrair o pet.