Raças tradicionais correm risco de extinção no Reino Unido; veja fotos de evento canino

Por Lívia Marra

Considerado um dos encontros caninos mais importantes do mundo, o Crufts ocorre até este domingo (12) em Birmingham, na Inglaterra. Cães de diferentes raças competem em várias modalidades –a beleza da raça e o talento de exibição são levados em conta.

Mas o evento anual também tenta chamar a atenção para o risco de extinção de algumas raças tradicionais britânicas. Segundo organizadores, elas têm sido ofuscadas por animais resultado de modificações genéticas e perdem terreno para cachorros menores, “de apartamento”.

“Constatamos que o Reino Unido tende a se afastar dos grandes cães para se aproximar dos pequenos devido ao estilo de vida e que cada vez mais pessoas vivem nas cidades. É um círculo vicioso: os cães perdem popularidade, cada vez mais somem e as pessoas esquecem deles”, disse Bill Lambert, diretor de saúde e de criação do Club Kennel, a associação que organiza o evento, de acordo com a AFP.

Conforme a agência de notícias, registros do Kennel Club mostram labradores (33.856), cocker spaniels (21.854) e buldogues franceses (21.470) como as raças mais populares em 2016. Já entre aquelas com status de “vulneráveis” estão os bloodhounds (53), os toy spaniel inglês (84) e os mastins ingleses (102). 

Moda no século 19, os dandie dinmont terrier também estão nessa lista –foram registrados 91 filhotes no ano passado. Esses cães não são de grande porte, mas eram usados para caçar texugos, prática hoje proibida –o que contribuiu para que menos pessoas criassem a raça.

Veja abaixo algumas imagens do Crufts Dog Show:

X