Opinião: Os cachorros são os melhores

Por Lívia Marra

Peça a um cão que dê a pata. Ou que pegue a bolinha. Ou o seu chinelo. Agora peça o mesmo a um gato. Provavelmente ele vai te olhar…e só.

Isso indica que os cachorros são mais sociáveis, mais companheiros, mais fiéis. E mesmo que não sejam tão independentes quanto os gatos, cães são guerreiros. Afinal, são eles que ajudam bombeiros a socorrer pessoas soterradas, ajudam a polícia a localizar drogas, são voluntários em hospitais para levar um pouco de alegria a quem não pode sair de um quarto, são salva-vidas em praias, coterapeutas em casos vítimas de traumas, promovem a interação em empresas que aderiram a ‘pet days‘ e amam sempre, incondicionalmente, sua família.

Mas se alguém perguntar se o seu bichinho de estimação  é inteligente, a resposta óbvia é um ‘sim’, seja ele cachorro, gato, hamster ou um peixinho.

Um estudo de cientistas japoneses divulgado na semana passada reacendeu a polêmica –certamente ignorada pelos pets– ao sugerir que os felinos têm boa memória, se lembram de um acontecimento específico e são bem espertos.

A pesquisa não aponta um campeão, mas mostra que, ao contrário da visão popular, gatos podem ser tão inteligentes quanto os cachorros, segundo a psicóloga Saho Takagi, da Universidade de Kyoto.

Esse é apenas um dos estudos envolvendo animais. Outro, divulgado no ano passado, mostra que donos de cães têm mais amigos em rede social. E, jogando lenha na fogueira 🙂 , estudo conduzido pela psicóloga Katherine Jacobs Bao diz que donos de cães são mais felizes e menos neuróticos do que donos de gatos. Também há pesquisa afirmando que cães usam olhar para despertar amor nos humanos. Há ainda estudo que questiona se os gatos são mesmo egoístas e lembra que eles guardam características de seus ancestrais, os gatos selvagens –criaturas solitárias.

Nesse caso, o pesquisador  Wesley Warren, da Universidade Washington em St. Louis (EUA), comparou DNAs e concluiu que os genes dos gatos selvagens não diferem tanto dos domésticos quanto os genes de cães e lobos –geneticamente, um antepassado do cachorro. Acredita-se que cães convivam com humanos há mais de 16 mil anos, e, durante esse processo de domesticação, tenham  sido ensinados a cuidar de rebanhos e vigiar casas –o que envolveria deixar os animais sociáveis e obedientes.

Sabemos que cães e gatos são diferentes –o que complica a comparação– e que, para definir a inteligência, não apenas o tamanho da caixa craniana deve ser levada em conta, como apontou um leitor do blog.

Outros internautas que comentaram a pesquisa da semana passada concordaram com seu resultado e destacaram qualidades dos felinos, como serem sensíveis ao ambiente, rápidos na percepção, terem personalidade. Em um dos comentários, leitor, que diz ter quatro gatos, conclui: “os cães também são lindos”.

São lindos mesmo. E espertos. E brincalhões. E parceiros para todas as horas. E amigos inseparáveis. E é perceptível que tanto o cão quanto o gato reconhece seu tutor e estabelece  relação afetiva com ele.

Ouvi de um veterinário uma das melhores comparações entre os bichinhos: gatos são “adultos” e os cães mais “crianças” –numa viagem curta do dono, por exemplo, o gato saberia manter seu alimento, enquanto o cachorro comeria toda a ração rapidamente.

Como não amar as crianças e como não dizer que elas são as melhores coisas do mundo?

Quem gosta de quadrinhos deve se lembrar do Odie sendo maltratado pelo Garfield. Mas o cachorrinho sempre está ali, tentando agradar, sendo fofo. E ambos podem, sim,  conviver harmoniosamente. 

É isso: gato ronrona (❤), cachorro abana o rabo (❤).

Neste texto, o Bom Pra Cachorro tenta destacar algumas das qualidades dos cães. Leia no Gatices a opinião sobre os felinos.

Cena de 'Garfield - O Filme' ((Divulgação)
Cena de ‘Garfield – O Filme’ ((Divulgação)