Com slogan ‘gente boa também mata’, campanha sobre trânsito seguro provoca polêmica

Por Lívia Marra
Atualização – 05/01/2017 – Após polêmica, Presidência manda retirar cartazes de campanha
Atualização – 11/01/2017 – Conar abre processo contra campanha ‘gente boa também mata’

“Quem resgata animais na rua pode matar”. O texto é parte de uma campanha do governo federal e  está causando polêmica. Mas não tem nenhuma relação com a boa ação de tirar um bichinho da rua. O objetivo é alertar sobre os risco da combinação celular e direção.

A campanha controversa (leia comentários abaixo) conta com outras peças, como “O melhor aluno da sala pode matar”. Todos são seguidas por “Não use o celular ao volante. Gente boa também mata”.

Um primeiro vídeo divulgado pelo Ministério dos Transportes mostra que quem “espalha amor pelas ruas” também pode causar acidente e matar se não estiver atento ao trânsito. A campanha foi  feita pela agência nova/sb, que também publicou imagens  em rede social.

OUTRO LADO

A Secretaria Especial de Comunicação da Presidência afirma que o objetivo do governo é chamar a atenção para atitudes de pessoas comuns  ao volante, mesmo que involuntariamente, e que podem resultar em acidentes graves –como mandar mensagens de texto enquanto conduz ou desviar a atenção ao trocar uma música. Diz, ainda, que campanha é dividida em linhas de comunicação por etapas e que, nesta primeira, o objetivo é chocar.

Segundo o governo, as mortes no trânsito estão entre as dez principais causas de óbitos no país, e as peças da campanha abordam acidentes de causados a partir das cinco condutas mais perigosas, segundo as estatísticas da Polícia Rodoviária Federal: embriaguez ao volante, excesso de velocidade, ultrapassagens irregulares, uso de aparelho celular e não utilização de dispositivos de segurança.

POLÊMICA

Nas redes sociais, a campanha divide opiniões. Leia alguns comentários: