Noivos pedem ração para cachorro em vez de presentes e doam 287 kg para ONG

Por Lívia Marra
Rebeca Quadros Machado e Marcelo Botte  (Arquivo Pessoal)
Rebeca Quadros Machado e Marcelo Botte (Arquivo Pessoal)

Um casal de Curitiba (PR) decidiu mostrar a paixão pelos animais até na hora de comemorar a união, e, em vez de presentes, pediu que os convidados para a festa doassem ração para cachorro. Foram arrecadados 287 kg, além de 12 brinquedos e algumas roupinhas.

O destino foi a ONG Entre Patas e Beijos, que atende 70 cães e 12 gatos.

A cerimônia ocorreu no dia 24 de setembro passado. No site-convite de Rebeca Quadros Machado e Marcelo Botte, a lista de presentes pegou os convidados de surpresa. “Nosso presente vai ser você nos ajudar a fazer o bem! Vamos recolher doações de ração para cachorro no dia do casamento, pode ser de qualquer marca e o quanto puder”, dizia o texto.

“A maioria das pessoas perguntou: ‘mas e o que eu dou para vocês? Para a casa de vocês?’ E nossa resposta era a mesma ‘doe ração, esse é nosso maior presente”, disse Rebeca ao Bom Pra Cachorro.

“Quando começamos a fazer a lista não nos sentimos confortáveis em pedir coisas para as pessoas, mesmo tendo muito pouco em nosso apartamento recém alugado. Todo mundo está precisando de alguma coisinha em casa, não podemos ser egoístas e dizer que as pessoas têm que nos dar presentes porque vamos casar”, afirma.

Rebeca conta que até seus pais ficaram surpresos com a decisão. “Meus pais acharam um absurdo, e nós falamos que sem essa condição [receber ração, e não presente] não haveria festa! Que nós tínhamos uma missão mais importante do que mostrar para as pessoas que estávamos consolidando nossa relação, tínhamos que mostrar que o amor precisa ser compartilhado para crescer.”

Ela diz que conheceu a ONG por meio de uma reportagem e que foi conhecer o trabalho de perto. “Saímos emocionados. Todos os animais são chamados pelo nome, bem cuidados.” Agora, ela e o marido também fazem parte do grupo.

O amor pelos bichinhos não é recente. Toda a família tem cães resgatados em casa. “A Mili foi encontrada em situação de risco ainda filhote e mora com a minha mãe; o Café, que mora com a mãe dele, foi adotado quase sem vida; e a mais nova integrante, que mora com a gente, é a Pipoca,  que foi deixada no lixo para morrer”, afirma.

DOAÇÃO

Segundo Viviane Palonsky, fundadora da ONG, os animais abrigados consomem, em média, 26 kg de ração por dia.

“Nunca havíamos recebido uma doação desta forma. Realmente foi uma grande surpresa. É muito difícil alguém se empenhar como a Rebeca e o Marcelo em fazerem uma ação assim”, afirma.

O grupo fica em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba, e todos os bichinhos estão disponíveis para adoção. “Estamos terminando de castrar as fêmeas neste mês ainda”, diz Viviane.