Cães confortam sobreviventes e familiares de vítimas de massacre nos EUA

Por Lívia Marra
Cães do grupo LCC K-9 Comfort Dogs (Reprodução/Facebook)
Cães do grupo LCC K-9 Comfort Dogs (Reprodução/Facebook)

Um grupo de cachorros treinados foi levado a Orlando (EUA) para confortar sobreviventes e familiares de vítimas do massacre na boate gay Pulse, onde 49 pessoas foram mortas na madrugada de domingo (12).

A ação, maior ataque a tiros da história recente do país, deixou 53 feridos. O atirador foi morto pela polícia.

Ainda nesta semana, os cachorros irão a hospitais. “Muitos são treinados para subir na cama dos pacientes e deixar ao lado, para levar alegria a quem precisa. As pessoas abraçam os cães e choram. É muito bonito”, disse à agência AFP o pastor Billy Brath.

A terapia será feita por 11 cães que, segundo a página do LCC K9 Comfort Dogs, ligado à Igreja Luterana, levarão “compaixão e a presença de Jesus aqueles que estão sofrendo”.

Os animais são treinados para atuar em hospitais e em áreas de tragédias. Desde 2008, quando o programa começou, eles já prestaram auxílio, por exemplo, a vítimas após o atentado na Maratona de Boston, em 2013 –quando três pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas– e no ataque à escola primária de Sandy Hook, em 2012, quando 27 pessoas morreram.